Sinal verde para diversidade: Parada Gay reúne milhares em Sorocaba | TADASHI HP

Sinal verde para diversidade: Parada Gay reúne milhares em Sorocaba

Menos política, mais diversão. Esse foi o tom da 7ª Parada do Orgulho Gay de Sorocaba. O evento, que aconteceu neste domingo (26), reuniu, segundo estimativa da Polícia Militar, cerca de cinco mil pessoas no centro da cidade.

Com menos discursos e sem participação de nomes políticos, como em outros anos, a Parada foi uma oportunidade para tirar a diversidade do armário e se divertir. Os trios elétricos saíram da Praça Frei Baraúna, seguidos pela multidão multicolorida. Ao som de muita música eletrônica, gays, lésbicas, travestis, transexuais e simpatizantes percorreram toda extensão da avenida Barão de Tatuí, até chegar, já no inicio da noite, na praça de evento do Campolim.

A miss beleza gay 2011, Ariadna Shine, aprovou a festa, mas também sentiu falta da militância em torno dos diretos dos gays. “Em São Paulo eu vejo [a Parada Gay] como um carnaval fora de época, aqui não estou tendo essa impressão. Estou tendo uma impressão mais diversão mesmo. Acho que, por conta da cidade ser de interior, eles estão aproveitando bem melhor que em São Paulo. Também não estou vendo ninguém militando pelos direitos, estão se divertindo apenas. A Parada Gay, o conceito dela é esse. Lógico que tem o lado da diversão, mas a militância para os direitos do homossexual, travesti, transexual, das lésbicas tem que ser reivindicado”.

O tesoureiro da Associação da Parada do Orgulho Gay, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de Sorocaba (APOGLBT), Rodrigo Galão, apontou que o período eleitoral contribuiu para que as questões políticas tivessem menos espaço este ano. “A gente delegava isso para os políticos, que são os representantes do povo. Como esse ano a legislação eleitoral barra a participação dos políticos, a gente não tem para quem delegar. Como a Associação está começando agora, gente tem que tomar conta de um contingente enorme, de andamento da festa. Então, foge da nossa ossada fazer isso [discussão política] no dia da Parada. Lógico que a gente não exclui nossa responsabilidade de fazer, na antecedência e na continuidade do evento”.

Segundo Galão, Sorocaba tem evoluído em relação ao gay. “Isso é muito importante. É uma representatividade no estado e no Brasil em busca dos nossos direitos. Isso é o privilégio, não só minha, mas de toda associação, de militância política. Nós estamos aqui justamente para garantir os direitos da comunidade LGBT, mas antes de tudo, garantir para sociedade civil que nós somos cidadãos antes de tudo. Só a partir do momento que a comunidade tiver consciência que seus direitos estão sendo violados como cidadão é que a gente pode ter grupo político formado para conquistar nossos direitos”.

Para ele, a Parada Gay é um dia de festa, no qual as pessoas podem se expressar livremente. “O que nós é negado no dia-a-dia, a gente pode extrapolar um pouco hoje. É o nosso dia, é a nossa parada, nossa festa. A partir do momento que a gente pode fazer isso num lugar público, como pessoas públicas que somos, a gente pode sentir um pouco de valorização, nos sentir cidadão e iguais a todo mundo”.

O cantor Leo Granieri, umas das atrações do dia, lembrou a importância do evento. “Tem bastante gente, o pessoal acolheu muito bem e sabe a causa que a gente acolhe todo ano. Cada vez mais cresce essa causa de quem tem que expandir. Em todas as Paradas as pessoas se libertam e mostram o que realmente elas são”.

Galão contou ainda que a Associação da Parada do Orgulho Gay, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de Sorocaba não vai se restringir apenas a organização da Parada Gay. Segundo ele, vários projetos voltados para comunidade LGBT estão em andamento. Com fotos e imagens do Jornal Ipanema, de Sorocaba

Comentários via Facebook

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Top